Anel de noivado – Pedido de casamento

Anel de noivado – Pedido de casamento

Você conhece a história do anel de noivado?

Venha viajar pelo tempo e entender como surgiu e por que o Anel é simbolizado por diamantes e pedras.

Os anéis de noivado alianças de casamento tem um significado da promessa que um casal faz para construir um futuro juntos, no entanto a ideia dos anéis de noivado tem uma história muito própria e curiosa.

Em 1477, o arquiduque Maximiliano da Áustria apresentou um anel de diamante a Maria de Borgonha. O casal casou-se, posteriormente, em 24 horas, este tem sido relatado como o primeiro registo da origem dos anéis de noivado.

No entanto, com contínuas pesquisas e descobertas históricas, parece que o simbolismo do anel de ouro de noivado remonta de um tempo ainda mais longínquo, no século XV, esta história tem a designação de anel de noivado, simplesmente por causa da incorporação do diamante. Os homens antigos romanos deram anéis a suas amantes, que eles chamavam de anéis de noivado. Só mais tardiamente se começaram a inscrever ou gravar os anéis com o nome do seu amante.

O anel de noivado foi introduzido no ano 860, por decreto do papa Nicolau I (858-867), que o instituiu como uma afirmação pública obrigatória da intenção dos noivos. A aliança passa da mão direita para a mão esquerda para significar o compromisso definitivo. Do lado esquerdo, ela fica mais próxima do coração.

A palavra aliança, por si só, significa um acordo, um pacto entre duas partes. No contexto do casamento, as alianças celebram um acordo de cumplicidade, amor e fidelidade. Desse modo, esse simples objeto ganhou um significado muito simbólico: representa um elo material e espiritual entre duas pessoas, as quais compartilham as alegrias e tristezas da vida.

No século XVI, o casamento civil torna-se obrigatório pela igreja de Roma. As noivas usavam flores como buquês e, na cabeça, coroas de espinhos para espantar os maus espíritos. As flores representavam a felicidade e a vida longa, e os espinhos afastariam os maus espíritos. Mais tarde foi acrescentado o véu, em referência à deusa greco-romana Vesta, protetora do lar, simbolizando a honestidade e a pureza, virtudes imprescindíveis para uma boa prole e a continuação do “sangue”, segundo os costumes da época.

eetf5006-eetm5006-alianca-eternn-com-rubi-brilhante-ouro-18k-micheletti-joias-200x200A aliança do homem tem o nome da mulher e a data do início do namoro gravada e vice versa. Alguns preferem gravar os dois nomes em ambas, seguidos da data.

Diamante como um símbolo da união abençoada nos anéis de noivadoanel-solitario-zirconias-ouro-18k-micheletti-joias-frente-200x200

Com a Idade Média, surgiu a tradição de usar um diamante nos anéis de noivado como um símbolo da união abençoada. O diamante é o mineral mais duro e mais forte sobre a terra, com a capacidade de resistir ao fogo e aço. Esses factos tornaram o material perfeito para simbolizar um vínculo indissolúvel entre um homem e uma mulher unidos pelo casamento. No entanto, neste momento, apenas os europeus ricos e os em uma posição de realeza podiam professar seu amor com um gesto tão extravagante e nobre oferecendo à sua amada com a oferta de anéis de noivado.

Mais para a frente, no século XIX, os diamantes tornam-se mais acessíveis para pessoas comuns. Os mercados tornam-se inundados com diamantes, após a descoberta de diamantes na região de Kimberley, na África do Sul. Em vez haver uma corrida à compra de anéis de noivado, a tendência mudou para anéis com pedras de nascimento, o que parecia ser mais uma raridade e, portanto, mais desejável. Os ricos trocaram seus anéis de noivado de diamantes para anéis de safiras, esmeraldas e rubi com detalhes em diamante, deixando os diamantes para o público em geral, tornando-os mais vulgarizados e acessíveis.

1

Nenhum Comentário

Deixe um comentário.